Pelo direito ao protesto!

river

Comunicado do Comité Nacional do Socialismo Revolucionário

Terminado o julgamento de Jobstown na Irlanda, que procurou criminalizar o protesto pacífico, seis dos arguidos foram considerados inocentes numa vitória estrondosa contra a classe dominante e os seus representantes. As acusações foram feitas no contexto de um protesto contra as taxas da água. O seu alvo foram jovens, trabalhadores e socialistas que travaram uma batalha, também ela vitoriosa, para impedir a privatização deste bem essencial.

O veredicto foi conquistado, não pela “neutralidade justa” de um sistema judicial que responde aos interesses da burguesia que beneficia com as privatizações, mas pela organização e solidariedade da classe trabalhadora que contra ela lutou — que durante mais de dois anos confrontou as constantes mentiras do aparelho repressivo do Estado, de representantes do Labour Party e dos principais meios de comunicação capitalistas.

O Socialist Party (secção irlandesa do CIT) teve um papel fundamental na organização de ambas as campanhas, contra as taxas da água e por #JobstownNotGuilty. Entre os arguidos estiveram membros do SP, entre eles o deputado Paul Murphy e o vereador Mick Murphy que deram força às reivindicações dos trabalhadores através do seu papel de destaque nas instituições parlamentares e locais.

Em Portugal, um outro caso judicial teve como desfecho a condenação da activista Ana Nicolau por participar num protesto organizado pelos Precários Inflexíveis na Assembleia da República em 2015 contra o governo de Passos Coelho, governo esse responsável por um dos períodos de ataque mais brutal à qualidade de vida de quem trabalha e estuda no país, dos desempregados, pensionistas, imigrantes. Contra esta decisão que, mais uma vez, procura pôr em causa o direito ao protesto conquistado pela maioria trabalhadora contra a classe dominante, partilhamos o apelo à iniciativa de pagamento colectivo e solidário da multa de 1440€ de Ana Nicolau.

Ambos os casos tornam evidente o carácter classista do Estado, que procura assim reprimir a luta dos trabalhadores para defender os interesses da burguesia. Mas depois de uma vitória de Jobstown é também evidente que esse Estado pode ser derrotado pela força organizada e solidária da classe trabalhadora!

19748408_10210379864674942_1075271524340025503_n

Ana Nicolau – A Multa é Nossa:

https://m.facebook.com/events/1397059157046578/

Transferências solidárias para:

IBAN PT50 0035 2171 00023612530 14

BIC SWIFT: CGDIPTPL

“A conta será encerrada assim que for atingido o valor em causa e serão feitas actualizações regulares para efeitos de transparência.

Esta iniciativa pretende ser, simultaneamamente, de solidariedade e de protesto.

Por esta razão e sendo o contributo livre, apela-se a que seja pequeno (sugerimos 1€, no máximo, por pessoa): quanto menor o valor do contributo, maior o número de pessoas que poderá participar.”

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s