Todo o apoio à greve europeia dos estivadores – 29 de Junho

13442379_10155027136667627_4092892901437026494_n

O Socialismo Revolucionário – Comité por uma Internacional dos Trabalhadores em Portugal saúda os trabalhadores do Sindicato de Estivadores e da Actividade Logística, assim como o International Dockworkers’ Council, e declara a sua solidariedade com a greve europeia de dia 29 de Junho. É a greve a principal arma de quem trabalha!

Estamos seguros de que o ataque que o governo do Estado Espanhol lançou contra os estivadores será travado, porque nenhuma força é maior do que a força dos trabalhadores unidos e organizados.

Mais ainda, consideramos o SEAL um exemplo brilhante daquilo a que chamamos organizações de base e, por isso, um modelo a seguir pelos restantes sindicatos de todo o continente, que se vêem amordaçados por burocracias com interesses há muito desligados das vidas e aspirações dos trabalhadores.

A União Europeia dos patrões, com as suas políticas de total liberalização do mercado de trabalho (leia-se total liberdade para explorar), pode ser derrotada com a organização e a luta dos trabalhadores tal como demonstram o SEAL e o IDC: com a máxima democracia interna, com solidariedade internacional, com um claro entendimento de quem são os inimigos e de quais são os métodos para combatê-los.

Toda a solidariedade com os estivadores do Estado Espanhol!

Trabalhadores de todos os países, uni-vos!


Porquê uma greve?

No Estado Espanhol, os trabalhadores dos portos estão a ser brutalmente atacados pelo governo e pela União Europeia, com uma série de reformas às leis laborais que têm sido igualmente adoptadas no resto do continente com maior ou menor celeridade, dependendo da resistência e organização dos trabalhadores.

O gabinete de Mariano Rajoy, primeiro-ministro, pretende fazer uma reforma à lei laboral que permitirá às empresas privadas que exploram os portos despedir sumariamente 6.500 estivadores, baixar os salários em 60% e ainda contratar directamente os trabalhadores, sem passar pelas Sociedades Anónimas de Gestión de Estibadores Portuarios (SAGEPs). As SAGEPs são as organizações que se criaram para proteger os estivadores da liberalização dos portos. Elas são controladas pelos trabalhadores, recrutam-nos e dão-lhes a formação técnica necessária para garantir a segurança numa actividade profissional que é reconhecidamente perigosa; além disto, são as SAGEPs que distribuem os estivadores pelas várias empresas portuárias, protegendo-os do despotismo patronal.

No dia 16 de Março deste ano, após uma greve nacional de estivadores e a marcação de greves mundiais, o governo recuou sob a pressão dos trabalhadores. Mas agora Rajoy faz uma nova e desesperada tentativa de impôr a sua reforma.

O que a organização internacional dos estivadores, o International Dockworkers’ Council (IDC), exige é que os ataques aos estivadores do Estado Espanhol cessem imediatamente.

Exige igualmente que os representantes da UE se sentem com o IDC para negociar, e que as convenções da Organização Internacional do Trabalho, órgão da ONU, sejam respeitadas pela UE.

O objectivo de fundo, como é óbvio, é combater todas as formas de precarização do trabalho nos portos. Nada jamais protegeu os salários e as famílias dos estivadores a não ser a sua luta, é por saber isto que o IDC convocou tão acertadamente esta greve.

O SR-CIT demonstra o seu apoio informando os restantes trabalhadores e chamando-os à solidariedade.


In support of the dockworkers European strike – June 29

Socialismo Revolucionário – Committee for a Workers International in Portugal greets the workers of SEAL – Sindicato de Estivadores e da Actividade Logística, and also the IDC – International Dockworker’ Council, declaring its solidarity with their european strike on June 29. The strike is the main weapon of working people!

We are confident that the attack that the spanish government launched against the dockworkers will be stopped because no force is greater than that of the organized and united working class.

Moreover, we consider SEAL a shining example of what we call rank-and-file organizations and, therefore, a model to be followed by the trade-unions of Europe, restrained by bureaucracies with interests long strayed from the lives and aspirations of workers.

The bosses’ European Union, with its policies of total liberalization of the labour market (i.e. total liberty to exploit), can be defeated with the organization and struggle of working people just like SEAL and IDC prove: with great internal democracy, international solidarity, with a clear understanding of who the enemies are and with which methods to fight them.

Solidarity with the dockworkers of the Spanish State!

Workers of all countries, unite!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s