Orçamento 2013: Que Fazer?

Após a poderosa Greve Geral do passado dia 14 – e apesar da manobra de provocação e de intimidação que o governo montou – a pergunta que se coloca aos sindicalistas e activistas é: Que fazer?

A compreensão generalizada entre os sindicalistas e activistas de que a necessidade de parar a ofensiva da austeridade e mudar de politica implica, derrubar o governo e caminhar para um governo de trabalhadores, é ainda pouco estabelecida e tida como possível na massa dos trabalhadores.

A verdade é que, se as ideias gerais – Derrube do Governo, Derrota das Troikas, Novas Politicas – estão estabelecidas há falta de um plano claro que possa envolver e alargar cada vez mais sectores que estão a entrar não apenas em ruptura mas em resistência contra o massacre social e os seus executores.

Num momento em que se torna óbvio que o Governo, via OE2013 e novas reformas, se prepara para destruir o Serviço Nacional de Saúde, a Escola Pública e a Segurança Social Universal, e nesse processo atirar para o desemprego muitas dezenas de milhares de trabalhadores da Administração Pública e aprofundar o carácter recessivo da crise económica, alargando ainda mais o desemprego e o desespero, é crucial uma reposta clara e firme.

Daí, a particular importância e responsabilidade que têm a liderança da CGTP no desenhar e apresentar abertamente um plano de luta para se alcançar os objectivos propostos. À confiança, determinação e combatividade demonstrada pelos grevistas em todo o país é preciso acrescentar um plano concreto de escalamento e reforço da luta que torne impossível ao Governo e à classe dominante amedrontar e intimidar sectores mais recuados.

Na luta contra a Austeridade e as Troikas, o apoio solidário à luta dos estivadores contra a precarização e a criminalização de activistas é fundamental: ao tentar criminalizar e isolar este sector, o Governo prepara já o ataque aos restantes sindicatos.

No nosso entender, a interligação na acção do Movimento Sindical e dos novos movimentos sociais é fundamental e necessita de ser aprofundada. Bem como a abertura de um espaço de diálogo e construção de uma plataforma, que envolva a Esquerda parlamentar e extraparlamentar, a CGTP e outros sindicatos que rejeitam a Austeridade das Troikas, os novos movimentos sociais e que defina um Programa Mínimo para uma Alternativa dos Trabalhadores para a Austeridade.

O Socialismo Revolucionário considera crucial manter a luta nas empresas, escolas, bairros e na rua, ao mesmo tempo que é necessário lançar um debate sobre uma greve Geral de 48 horas, minuciosamente preparada com a integração de sectores como os estudantes, desempregados e reformados na sua preparação. Isso poderia ser realizado em assembleias públicas de sindicatos, outras organizações e activistas que reforçassem o trabalho de informação, esclarecimento e mobilização.

O CIT defende:

– Não aos cortes sociais e à austeridade! Os ricos e o grande capital que paguem a crise!

– Não à miséria do desemprego de massas! Por programas massivos de criação de emprego, baseados em investimento público!

– Não ao pagamento das dívidas dos especuladores assumidas pelos governos capitalistas! Rejeitar os “repagamentos” e os brutais programas de austeridade que eles representam. Expulsar a Troika!

– Por pesados impostos sobre os milhares de milhares de milhões de euros nas reservas dos ricos e do grande capital para financiar programas públicos de emprego!

– Nacionalização dos bancos, sector financeiro e sectores chave da economia sob controlo e gestão democrático dos trabalhadores! Por um programa socialista e democrático para regenerar a economia e os padrões de vida!

– Por uma Frente Unida entre os partidos de esquerda, sindicatos e movimentos sociais que lute por uma alternativa de governo dos trabalhadores e da juventude.

Abaixo a União Europeia capitalista! Por uma Confederação alternativa de países democráticos e socialistas na Europa!

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s