Cazaquistão 1ª de Maio marcado por ataques a militantes e simpatizantes do CIT

Ainur Kurmanov hospitalizado.

Não contentes com o ataque a protestos pacíficos por pessoas que defendem as suas casas ou sindicalistas que defende o emprego e salários, as autoridades de Almaty, no Cazaquistão, atacam agora oposicionistas quando tomam parte em actividades oficialmente sancionados.

Os partidos no poder nos países da antiga União Soviética costumam usar o 1º de Maio duma maneira cínica, organizando eventos oficiais em que se espera que as pessoas vejam largadas de balões e oiçam discursos e música pop. Tendo sido impedidos de organizar seu próprio evento, os activistas do Movimento “Cazaquistão 2012” e do Resistência Socialista do Cazaquistão (CIT no Cazaquistão) decidiram participar do evento oficial.

Ainur Kurmanov, dirigente do Resistência Socialista, CIT no Cazaquistão, foi ferido no ataque policial

Inicialmente, após verificar que as suas bandeiras não continham nenhum apelo à acção, a polícia permitiu~lhe que se juntassem à manifestação. No entanto, apenas um pouco mais tarde, quando as bandeiras vermelhas foram desfraldadas a polícia atacou nesta parte da manifestação para remover todos os activistas da oposição.No confronto que resultou, Ainur Kurmanov foi ferido na cabeça, pontapeado pela policia quando estava no chão. O líder da campanha “Deixem em Paz as Casas do Povo”, Bakhytgul Ukteshbaeva, também foi ferido.

Parece que o aparecimento de bandeiras vermelhas nesta manifestação de Primeiro de Maio agiu como uma capa vermelha para um touro. Observadores descrevem uma “mancha vermelha” na marcha com as cores d0 arco-íris cor.
Como os oposicionistas gritavam “Vergonha” e “Parem a repressão policial”, outros participantes começaram a gritar a sua indignação perante as acções policiais. Mais tarde, um sector de trabalhadores que se tinha juntado ao desfile oficial rompeu dele em protesto.
Ainur foi levado de ambulância para o hospital onde lhe foi diagnosticado uma concussão e hematomas no rosto e crânio. Apesar do facto de que o médico que o tratou ter afirmado claramente na televisão que ele estava doente e deve ser deixado em paz, a polícia e os KNB, a polícia política, assediaram constantemente durante a noite Ainur, seus amigos e companheiros que tinham ido ao hospital em apoio. Primeiro eles tentaram pressionar o médico a mudar o seu diagnóstico, e dizer que ele não tinha sido ferido e depois,tentaram forçar Ainur a admitir admitir que tinha organizado um “protesto não autorizads”. Ativistas do “Cazaquistão 2012” organizaram uma presença permanente no hospital para proteger Ainur da perseguição, durante a noite o activista de Direitos dos Prisioneiros, Vadim Kuramshin, foi atacado numa tentativa, por parte da polícia, de confiscar uma câmera. As autoridades dizem que querem acusar Ainur de organizar um protesto não autorizado – ele enfrenta ainda outros 15 dias na prisão.
Este ataque surge no contexto de um aumento da acção grevista no país, uma nova onda de distúrbios de prisão e ainda mais perseguição à oposição. A 27 de abril, por exemplo, um foi organizado “flash mob” pela prefeitura local frente à casa do fora da casa do líder do “Deixem em Paz as Casas do Povo” Esenbek Ukteshbayev “para protestar contra as maquinações da oposição”!
Hoje, dia 2 de Maio, decorre o julgamento de Dmitry Tikhonov. Ele é acusado de organizar um “protesto não autorizados”. Ainda se está para ver como eles irão argumentar que era uma acção não autorizada quando de facto se tratava do evento oficial organizado pelas autoridades.
Um vídeo do ataque pode ser visto em: http://www.socialismkz.info

Apelamos para os protestos e piquetes de urgência junto a embaixadas do Cazaquistão exigindo:

1. Fim à perseguição policial e à violência contra militantes da oposição;

2. Retirada de todas as acusações contra Dmitry Tikhonov;

3. Retirada de qualquer acusação contra Ainur Kurmanov;

4. Um inquérito público sobre o ataque violento contra os manifestantes pacíficos.

5. Parar os ataques contra os jornais “Respublika” e “Vremya”;

6. Fim aos despedimentos de militantes operários e sindicalistas em luta pelo emprego e contra os cortes salariais ;

7. Pela nacionalização do sector de petróleo e gás sob o controlo e gestão dos trabalhadores;

8. Apoio total ao “Cazaquistão 2012” – por um partido de massas dos trabalhadores com um programa socialista.

Por favor protesto com urgência.

Protestos contra o julgamento de Dmitry Tikhonov podem ser enviados com urgência ao juiz sobre o número + 7727 2715802 ou pelo tribunal pode ser telefonou em + 7727 2715807 /

Outros protestos devem ser enviadas para

1: Assessoria de Imprensa da KNB

E-mail: press@knb.kz

2: Assessoria de Imprensa da Polícia Almaty

E-mail: delta@police.kz

Ministério das Relações Exteriores da República do Cazaquistão: 2

E-mail: mid@mid.kz

3: O chefe da administração do Presidente

Tel: + 7 (7172) 74 55 24

4: A Embaixada do Cazaquistão em seu próprio país.

Por favor, envie cópias de todos os protestos para robert.cwi @ gmail.com e ainur1917@gmail.com

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s