Decepcionante posição do Bloco de Esquerda

Nas vésperas da sua Convenção Nacional onde todas as Moções apontam para o Socialismo, é decepcionante a posição do BE face às greves que se desenrolaram no Reino Unido nos últimos dias.

A Deputado Lena Pinto lamentou ontem que Gordon Brown tenha dado “cobertura às acções xenófobas”, deixando implícito que as movimentações tinham esse objectivo primário.

Quanto mais não seja pelos pergaminhos de políticas contra os imigrantes, de precarização do trabalho e criminalização da pobreza, não achou estranho o Bloco de Esquerda o súbito unanimismo dos governantes, dos partidos capitalistas e dos principais órgãos de comunicação social contra a “xenofobia” operária?

Não valeria a pena ao Bloco valer-se dos seus contactos internacionais e tentar perceber o que estava verdadeiramente por detrás das movimentações?

Displicentemente, socorre-se do SWP mas não revê as suas últimas posições – visto que este partido é frequente em mudar de posição.

Curiosamente, não se terá lembrado de consultar outro partido com quem mantêm relações, no quadro das reuniões da esquerda anti-capitalista europeia, o Socialist Party.

Se o tivesse feito, talvez não se visse na posição de “dar uma mão” ao capitalismo britânico e europeu que, “combatendo a xenofobia” quer, verdadeiramente, provocar o dumping social e manter os imigrantes “guetizados”, com menos direitos e piores condições que os trabalhadores autóctones.

Rapidamente se aperceberia que:

  • os fundamentos da greve não são os trabalhadores imigrantes mas é a miserável chantagem do patronato britânico, que usando as legislações da Europa dos patrões, faz chantagem com os trabalhadores britânicos para rasgar o Acordo Nacional para a Industria de Construção.
  • Desde a primeira hora, militantes sindicais directamente envolvidos nesta acção, contra a burocracia sindical e as leis anti-sindicais britânicas, deixaram bem claro que a questão não era os trabalhadores imigrantes e exigiam que estes tivessem os mesmos direitos dos trabalhadores britânicos. ver tradução do texto do SP distribuido nas greves
  • Que na passada 6º feira uma assembleia de greve em Lindsley aprovou por unanimidade uma carta reivindicativa claramente solidária com os imigrantes e denunciando a tentativa de aproveitamento dos fascistas do BNP.

Poderia, se não quisesse ir mais longe, ter lido com atenção o comunicado da CGTP sobre o assunto.

Mas não! Infelizmente, o Bloco entrou na onda populista da “defesa dos imigrantes” da classe dominante que escondeu uma tentativa de quebrar a resistência operária e laboral à crise capitalista.

E podia ter sido diferente… devia ter sido

Francisco d’Oliveira Raposo

Antigo porta-voz do SOS Racismo,
Ex-membro e dirigente nacional do Bloco de Esquerda,
Dirigente do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Lisboa (a título pessoal),
do Colectivo Socialismo Revolucionário, Comité por uma Internacional dos Trabalhadores

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s