Irlanda – Deputado Socialista Revolucionário condena o brutal bombardeamento do Líbano pelas FDI

No Sábado, 28 de Julho, 2000 pessoas marcharam em Dublin em oposição ao criminoso ataque da Força de Defesa Israelita (FDI) contra o Líbano. A manifestação foi organizada pelo Movimento irlandês contra a Guerra e a Campanha de Solidariedade com a Palestina. O Socialist Party (SP, o CIT na Irlanda) e a Socialist Youth (organização juvenil socialista) participaram no protesto e o deputado ao Dail (Parlamento irlandês) e militante do SP Joe Higgins, interveio no comício que se seguiu e foi um dos oradores mais bem recebidos.

Publicado em inglês no socialistworld.net

Joe Higgins dirigindo-se aos 2000 participantes disse:
‘O Socialist Party tem orgulho em estar com os milhares que aqui, hoje, em Dublin, manifestam a sua solidariedade com o povo sofredor do Líbano, o povo sofredor em Gaza e o povo sofredor no Iraque.
Pessoas comuns por todo o mundo estão revoltadas com a bárbara destruição do Líbano e o cruel massacre de centenas de mulheres, homens e crianças e a horrível mutilação de outros milhares.
Infelizmente esta criminalidade não é nada de novo para os povos do Médio Oriente. A brutalidade do regime de Israel foi durante gerações infligida de uma forma revoltante sobre o povo palestiniano. Durante séculos as potências imperiais criaram o caos por todo o Médio Oriente para servir os seus próprios interesses.
Basta ver os rios de sangue diários que afogam o povo do Iraque como resultado da invasão criminosa de um país pelos Estados Unidos e a Grã-Bretanha. Primeiro, milhares foram mortos pelas armas e bombas dos invasores e agora há um massacre diário resultante do pesadelo sectário que eles desencadearam.
Os cobardes lideres da União Europeia e do governo irlandês não escapam de ser culpados no ataque ao Líbano. Ninguém se engane com algumas críticas a Israel. Quando muitos deles se mantiveram silenciosos durante a invasão ao Iraque e quando o governo irlandês facilitou essa invasão ao permitir que as força armadas dos Estados Unidos usassem o aeroporto de Shannon, estavam a criar as condições pelas quais Israel pode lançar os seus ataques – uma vez que não fariam este ultraje sem o apoio do governo dos Estados Unidos.
E na sua tentativa de redesenhar o Médio Oriente de forma a sirva os seus próprios interesses imperiais, os Estados Unidos viram isso facilitador com esta cumplicidade na Europa, incluindo o Taoiseach (primeiro ministro) irlandês Bertie Ahern e o seu governo
De uma vez por todas a completa hipocrisia da chamada guerra ao terror foi desmascarada no Líbano. O que é despejar bombas dos céus para massacrar gente inocente senão o mais completo terrorismo de estado?
Exigimos que os bombardeamentos parem imediatamente. Exigimos que as FDI retire do sul do Líbano. Exigimos a libertação dos milhares de prisioneiros libaneses e palestinianos.
Creio que o Hezbollah tem o direito de resistir à invasão das FDI no sul do Líbano. Mas o Hezbollah deve parar imediatamente com o disparo de rockets sobre áreas civis. É sempre errado alvejar indiscriminadamente áreas civis. Os ataques a civis também conduzem a que os trabalhadores israelitas para os braços da classe dominante reaccionária de Israel quando é necessário uma política que faça a classe operária e os trabalhadores romper com o regime que os conduziu ao desastre num sem número de ocasiões.
É necessário um movimento da classe operária e demais trabalhadores árabes, dos camponeses árabes e dos pobres para varrer os regimes das elites corruptas árabes, muitas delas que são, na verdade, clientes das potências imperialistas na região.
É necessário um movimento da classe operária e dos trabalhadores israelitas que varra o regime Sionista, militarista e reaccionário em Israel.
Enquanto exigimos o fim imediato dos ataques ao Líbano e a Gaza, muito mais é necessário. Por dois, três, ou dez anos podemos ter novos actos ignóbeis infligindo ainda mais sofrimento aos povos do Médio Oriente. As questões económicas e sociais necessitam de ser enfrentadas. É obsceno, por exemplo, que o Médio Oirente produza dois terços do petróleo de todo o mundo mas que 67% do povo palestiniano viva com menos de dois dólares por dia! O petróleo e outros recursos da região devem ser tomados sob o controlo democrático dos povos do Médio Oriente em vez de serem engolidos para lucros das companhias petrolíferas e outras multinacionais.
Apenas com base na democracia e socialismo, a classe operária e os demais trabalhadores árabes e as suas comunidades podem viver em paz com justiça e tolerância para todos os grupos étnicos e religiosos, sejam xiitas, sunitas ou cristãos possam viver em tolerância e harmonia.
Necessitamos do fim da ocupação. Necessitamos do estabelecimento de um Estado Palestino livre e democrático.
E, numa base global, necessitamos do fim da obscenidade de incontáveis biliões de dólares e euros são gastos anualmente em armamento, em criar armas que podem matar ainda mais pessoas a uma ainda maior distância. Se os milhares de cientistas e as dezenas de milhares de trabalhadores que diariamente estão ligados à criação de horríveis armas usarem o seu talento para a resolução dos problemas da humanidade, isso pode fazer uma diferença enorme ao mundo onde as crianças já não morram à fome, onde a água potável seja uma realidade para cada ser humano, e onde toda a humanidade possa viver em paz.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s