Terremoto no Paquistão: Mais de 30 mil mortos numa região devastada

Terrível fatalidade na Caxemira causa a morte de mais de 21 mil pessoas já confirmadas em grandes faixas de destruição – Muitas cidades e vilas sumiram – centenas e milhares de pessoas ainda aguardam socorro e comida – há militantes do Socialist Movement (CIT) provavelmente mortos.

Rukhsana Manzoor e Khalid Bhatti, Lahore, Socialist Movement (CIO no Paquistão), 10 de outubro de 2005

O trabalho de socorro após o terremoto do ultimo final de semana está acontecendo num ritmo muito lento e o número de mortos cresce rapidamente. A fraca infra-estrutura do Paquistão e da Administração paquistanesa na Caxemira foi completamente exposta nesse desastre. As principais rodovias no distrito de Hazara, na província da Fronteira Noroeste (NWFP), e na Caxemira, estão ainda bloqueadas pelos deslizamentos de terra.

No sábado, um militante ferido do Socialist Movement nos ligou em Lahore, de sua cama no hospital, usando o celular emprestado do médico. Ele nos contou a terrível notícia. Relatos iniciais são de que a célula inteira dos militantes do Socialist Movement e muitos de seus parentes, na vila de Kalam, NWFP, morreram no terremoto. A notícia não está confirmada. Outros militantes do SM da Caxemira, agora vivendo no Paquistão, possivelmente perderam todos os seus parentes nas vilas natais.

Caxemira

A Caxemira, ocupada pelo Paquistão, foi terrivelmente afetada por esse terremoto devastador. Pelo menos 21 mil mortos até agora foram confirmados, e o quadro está aumentando, pois a contagem dos corpos continua. As áreas mais afetadas na Caxemira foram a capital, Muzafarrabad, Rawalakot e Bagh, incluindo os distritos no entorno.

De acordo com as fontes oficiais, mais de 10 mil mortos foram registrados em Bagh. Toda a cidade e as vilas vizinhas estão completamente destruídas. Nenhuma operação de resgate iniciou seus trabalhos em toda a área. Membros do Jammu e da Frente de Libertação da Caxemira, que visitaram a área para ver se seus militantes do local estavam salvos, disseram que tem mais mortos do que vivos na área. Comentaristas da região disseram que mais de 30 mil pessoas podem perecer abandonadas no distrito.

O exército afirmou que não consegue atingir essas áreas porque não há helicópteros disponíveis para operações de resgate. As pessoas ainda estão debaixo dos entulhos das casas esperando por resgate. Escolas e hospitais estão destruídos. Não há água, eletricidade, abrigo e comida para os feridos e poucos sobreviventes. Os saques estão tomando conta da região. Os representantes do governo afirmaram que as operações de resgate começarão amanhã.

Aproveitando-se da miséria da população

A coisa mais nojenta nessa situação horrenda é o aproveitamento da miséria da população que está ocorrendo. Isso enfurece a população. Nenhum transporte normal está funcionando entre a capital federal, Islamabad, e Bagh. A tarifa comum é Rs 120.00 (R$ 4,50). Porém, por causa do desespero das pessoas em tentar chegar nas suas vilas natais, veículos estão disponíveis para locação. Mas uma simples locação custa agora entre Rs 600 – 800 (R$ 22 – R$ 30). Isso representa um aumento de 600% no custo!

Um representante do Edi Foundation, que fornece ambulâncias e atendimento médico de emergência, foi entrevistado na televisão e disse que o Edi disponibilizou seu dois helicópteros no primeiro dia do terremoto, enquanto os generais do exército tardaram a colocar a questão de usar os helicópteros do exército para servir às emergências médicas. Na entrevista, ele ironicamente atacou as grandes companhias farmacêuticas quando disse: “Nós sabemos que as companhias de remédios estão desesperadas em ajudar os feridos mas nós não precisamos do tipo de ajuda normal – que são remédios com data de validade expirada. Nós precisamos de remédios que possam ser usados por alguns meses “.

As vítimas do terremoto são principalmente mulheres, crianças e jovens, pois muitos homens estão fora trabalhando. Se o socorro tardar muito, muitos feridos morrerão. As pessoas precisam de ajuda desesperadamente, coisa que as autoridades, até agora, falharam em oferecer.

A cidade de Rawalakot está também seriamente afetada pelo desastre. Sardar Khalid Mehmood, Presidente da Associação Paramédica da Caxemira, Relatou de Rawalakot que 95% das casas estão completamente destruídas. Todas as escolas e hospitais foram atingidos.

“Eu sou o único sobrevivente da equipe do hospital. Eu nunca vi tal devastação em toda a minha vida. Estamos sem comida, remédios, água e eletricidade. Nós precisamos desesperadamente de remédios, roupas quentes e barracas. Por favor ajudem-nos senão morreremos todos,” disse Sardar Khalid Mehmood.

Esse importante centro político da Caxemira está completamente destruído. De acordo com relatos que recebemos da área, milhares de pessoas estão esperando por comida e ajuda nas rodovias.

As pessoas estão tentando ajudar uma às outras mas há poucas pessoas que podem realmente ajudar os feridos. A principal tarefa é fornecer tratamento médico aos feridos, limpar os entulhos das casas e coletar os corpos dos mortos e queimá-los.

O governo iniciou uma operação de resgate em Muzafarrabad. Oitenta porcento das casas na cidade foi destruída. Quatrocentas jovens mulheres morreram numa escola quando o telhado desabou. Não há rodovias ligando Muzafarrabad com o resto da Caxemira e com o Paquistão por causa dos deslizamentos de terra. Helicópteros militares disponíveis estão sendo usados para resgatar as pessoas gravemente feridas. Mas até agora o exército ainda não conseguiu atingir muitas áreas. Mais de um milhão de pessoas na Caxemira passaram a noite passada desabrigada e sem coberta. Muitas pessoas ficaram doentes depois de serem obrigadas a dormir sob granizo e chuva. Muitos irão passar a próxima noite sem qualquer abrigo.

Essas pessoas precisam de ajuda imediata para salvar suas vidas. O governo deve tomar ações imediatas para começar a operação de resgate agora, em todas as áreas, não apenas na capital da ocupada Caxemira. Mais atrasos põem a vida de milhares em perigo. O governo deve mobilizar todos os recursos do Estado para salvas as vítimas do terremoto. Não há falta de recursos mas eles devem ser totalmente utilizados e devem ser usados para as necessidades das vítimas do terremoto.

A região montanhosa de Hazara também foi duramente atingida pelo terremoto. A cidade histórica de Bala Kot está completamente destruída. Essa era uma cidade com cem mil habitantes que também desapareceu. Não há casas em pé para ver. Setecentas crianças morreram em três escolas diferentes por causa da queda dos telhados. Essas crianças ainda estão sob os entulhos. Vilas inteiras estão desaparecidas.

A resposta do governo nessas áreas está bem lenta. Uma das principais razões para isso é que os sucessivos governos nunca se prepararam para desastres como esse, apesar dos terremotos não serem incomuns na região. Governos anteriores cortaram fundos para organizações civis, que são responsáveis por prover ajuda e resgate emergencial nessas situações. Essa negligência criou uma situação em que nenhum departamento ou organização governamental é capaz de oferecer qualquer tipo de ajuda. Os departamentos da defesa civil, da brigada de incêndio e da saúde não são capazes de fazer nada sem a ajuda militar. Não há nenhum centro de emergência no âmbito local que pode prover ajuda e resgate imediatamente.

O Socialist Movement organiza a ajuda

O Socialist Movement (CIO no Paquistão), o Trade Union Rights Campaign (no Paquistão e na Caxemira) e o Socialist Liberation (CIO na Caxemira) iniciaram uma campanha para coletar remédios, comida, roupas, cobertores e barracas. Nós conseguimos coletar e comprar materiais no valor total de 800,000 rúpias [R$ 30.000], em apenas um dia, o que mostra a solidariedade prática dos trabalhadores. Nós também lançamos um apelo para os sindicatos para doar generosas quantias à campanha. Amanhã, nós enviaremos o primeiro caminhão de ajuda para Bagh e Rawalakot. Claro, isso é uma gota no oceano, dado o que é necessário. Nós continuaremos nessa campanha e expandiremos isso para as escolas e faculdades.

Há uma raiva crescente em relação ao governo e ao seu fracasso em prover fundos durante os anos para as agencies de defesa civil e os serviços de emergência. Também há um ódio tremendo contra os poderes imperialistas ocidentais que cederam quantias ridículas como ajuda. Por exemplo, os EUA e a Grã-Bretanha garantiram $100, 000 e £100, 000 respectivamente em ajuda até agora. Sendo que Bush gastou mais de $66 bilhões em operações militares no Afeganistão – também na região afetada pelo terremoto. Seguindo um apelo das autoridades paquistanesas, a administração dos EUA concordou em mandar miseráveis 10 helicópteros para a região afetada. Mas eles devem ter muitos mais para as ações militares contra o Talibã. São fatos como esses que fazem a resposta dos socialistas, ativistas e sindicatos vital.

Militantes do Socialist Movement que atuam na Campanha por Direitos Sindicais (Trade Union Rights Campaign) lançaram uma campanha internacional para oferecer ajuda direta para os trabalhadores, sindicalistas e suas famílias afetadas pelo terremoto. Esse auxílio também será usado para ajudar a fortalecer, construir e reconstruir sindicatos nas áreas afetadas, que poderão lutar por uma resposta eficaz das autoridades e contra o desvio e a corrupção, que são a constante marca dos apelos de ajuda do capitalismo internacional.

Esse desastre terrível fez, na maioria esmagadora, os trabalhadores e os pobres como vítimas. Mas também mostra o espírito da classe trabalhadora, com a ajuda e a solidariedade dos trabalhadores para as áreas devastadas. O terremoto demonstra claramente o insensível descaso com a vida da maioria pela classe dirigente e pelas forces imperialista. Se alguma vez houve um argumento para destruir esse sistema no qual vivemos, é este!

publicado riginalmente em http://www.sr-cio.org (Socialismo Revolucionário – Secção do CIT no Brasil)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s